Travessia para o deserto!

Travessia para o deserto!

Desde que pus os pés em Angola e ouvi falar do deserto do Namibe que este era O destino, na minha bucket list de Angola!

Mas é longe. E as estradas em Angola parecem maiores dos que os quilómetros que percorrem. Mas Angola é demasiado rica em paisagens para ser saltitada de avião. E em Abril ficou decidido: saltar de avião até ao Lubango e descer até ao deserto de carro, com uma passagem rápida para recordar os olhos da Serra da Leba (saltámos a visita à Tundavala que já nos era conhecida, e é breathtaking).

Leba_2.jpg
leba.jpg
descida_leba_3.jpg

A partir daqui, e até chegar à agora (novamente) cidade de Moçâmedes, deixámos o tempo e os quilómetros serem absorvidos pela imensidão das paisagens e pelas rotinas de quem se cruzou connosco.

namibe_tribo.jpg
namibe_.jpg

A chegada a Moçâmedes, ainda anunciada como Namibe, levou-nos de volta a outros tempos e a outro ritmo.

mocamedes_1.jpg
mocamedes_2.jpg
mocamedes_3.jpg
mocamedes_4jpg

E depois... bem, depois foram 20m de estrada e 1h a confiar no sentido de orientação do motorista e nas marcas na areia para chegar ao destino. E uma paragem de check reality. Estávamos a chegar a algo muito próximo da perfeição (entre o lodge e o Parque do Iona).

namibe_1.jpg

E foi isto. Quarenta e oito horas do silêncio que o som da natureza faz, da areia e do mar, do sol, das golden hours que são de ouro. Sei lá, é irem, que vão perceber.

namibe_20.jpg
namibe_2.jpg
namibe_17.jpg
namibe_10.jpg
namibe_3.jpg
namibe_4.jpg
namibe_5.jpg
namibe_6.jpg
namibe_7.jpg
namibe_9.jpg
namibe_8.jpg
namibe_11.jpg
namibe_13.jpg
Namibe_14.jpg
namibe_15.jpg
namibe_16.jpg

 Ah... e uma última paragem antes do avião, que atrasou umas 4h, na Marginal de Moçâmedes para abusar dos famosos lá do sítio.

namibe_6.jpg
2018-01-27_0042.jpg

Todas as fotos podem ser vistas ali ao lado -> Namibe 2017

Que privilégio!

Que privilégio!

Seguimos juntos, miúdos! Sempre!

Seguimos juntos, miúdos! Sempre!