Roça Monte Café

Roça Monte Café

Se há paragem obrigatória em São Tomé são as Roças, de café e/ou de cacau. Foi por isso que a primeira paragem foi na Roça Monte Café. Porque é uma roça. Porque tem história de café e de cacau. E porque funciona mais ou menos como um museu. Está desactivada, e ocupada como a maioria delas, mas ainda tem a estrutura, as ferramentas e quem conte a história de como funcionava.

É só chegar, e aparece alguém a oferecer-se para contar tudo e percorrer os edifícios. 

Podia explicar-vos tudo, mas se quiserem saber mais, leiam aqui, perguntem ou vão (de preferência, vão :))!

E há mais meia dúzia de fotos aqui, também.

2018110074_0018.jpg
2018110074_0021.jpg
2018110074_0026.jpg
2018110074_0031.jpg
2018110074_0030.jpg
2018110074_0046.jpg
2018110074_0051.jpg
2018110074_0065.jpg
2018110074_0069.jpg
Almada Negreiros, de São Tomé

Almada Negreiros, de São Tomé

Cuba, dia 1: Havana, ooh na-na

Cuba, dia 1: Havana, ooh na-na