obrigada João Moreira

obrigada João Moreira

estava prometida a visita à Fortaleza de S. Miguel, em Luanda, desde Março. encontrados os companheiros de turismo (dois espanhóis e um português), agendámos para ontem e na 6ª feira, enquanto jantávamos, procurámos informação sobre os horários. nesse processo descobri a história dos azulejos que existem na fortaleza, à qual não prestei muita atenção: afinal o meu grande objectivo desta visita era ver a cidade lá do alto.

e ontem, lá fui até à Fortaleza. sobre a vista da cidade lá do alto, e sobre a Fortaleza, falarei depois. hoje falo sobre a maior surpresa que a Fortaleza me deu.

entrei na casamata e fiquei de imediato surpreendida e rendida ao azul que forra as paredes. conta a história. a história de Angola. a dos animais. a das pessoas. indescritível.

assim que saímos, discutimos imediatamente a beleza do que acabávamos de ver. os quatro, fascinados por aquele azul e branco de uma arte tão portuguesa. a A. insistia que os azulejos estavam perfeitos demais para serem antigos. e ficámos na dúvida.

procurei o link da noite anterior. comecei a ler e de imediato me chamou à atenção: João Moreira.

restauro_azulejos
restauro_azulejos

imediatamente me lembrei do João Moreira, o artista que conheço desde sempre, que é da terrinha, que ia connosco às Berlengas, dos painéis de azulejos que forram a casa dos meus pais, daquela concha enorme que chegou do pacífico. d'O João Moreira, o artista lá da terra.

"será?" pensei eu. "vou ver se envio um email para confirmar" conclui no mesmo momento em que decidi ler o resto da página e ver as fotos. e deparei-me com ele mais abaixo na página.

depois do que vi naquela casamata fiquei com uma vontade enorme de partilhar com todos o trabalho dele. as coisas com as quais vivemos diariamente tendemos a relativizar. hoje sei que dia 19 de Julho quando voltar a casa vou olhar de forma diferente para o painel de Turquel antigo que dá as boas vindas à casa dos meus pais. vou olhar de forma diferente para o painel Fado que acompanha o que acontece na cave lá de casa.

e só me resta dizer uma coisa: Obrigada João por partilhares a tua arte connosco. Parabéns!

ver azulejos da Fortaleza de S. Miguel de Luandahistória de angola fauna angolana brasões de armas

fortaleza de são miguel

fortaleza de são miguel

tu eras assim